Apreciações de um Nabo

Hua-ta-li - O verdadeiro restaurante chinês!

14:41:00

Será este o melhor e mais típico Chinês no centro de Lisboa?
Realmente bem lá em baixo pelas ruas da Mouraria e Almirante Reis acima, encontramos inúmeras casas de restaurantes Chineses clandestinos, levando-nos a pensar que aí será o local ideal para provar pratos tipicamente chineses ou com sabores e aromas do país.
Já fui a alguns e realmente agrada-me o toque caseiro e fartura de legumes bringidos ou ligeiramente salteados, bem ao estilo asiático, a acompanhar com molhos e temperos orientais. Mas esses restaurantes estão bem lá em baixo, não em ranking, mas em andares. Este chinês está no topo do centro comercial do Martim Moniz e apresenta uma vista panorâmica para o castelo de São Jorge.
À entrada parece tratar-se de um restaurante chinês vulgar, com cadeiras altas e acolchoadas, grandes coberturas de mesas em madeiras trabalhadas. Ao longo da parede dragões e animais míticos da cultura asiatica.
Com atendimento rápido e disponibilidade para qualquer esclarecimento, somos aconselhados a escolher pelo menu português. 
 Sim, este restaurante tem dois menus, um adequado e bem ao estilo chinês, próprio para nativos, e outro para portugueses e turistas, com preços mais acessíveis e pratos mais agradáveis.
Apesar do conselho dado, decidimos optar por uma entrada e um acompanhamento do menu "chinês" e dois pratos principais do menu aconselhado.



De entrada, um tofu com molho especial: Uma consistência fantástica para o tofu e uma nota bastante positiva para um caldo salgado e aromático, que não consegui identificar os seus componentes (era mesmo um molho especial!).




Para acompanhamento, ou side-dish, como lhe queiram chamar, pedimos uns noodles de vegetais. Noodles de arroz, cozidos na perfeição e bem acompanhados por legumes frescos e salteados por meros segundos numa wok banhada em molho de ostra e um pouco de gengibre. 




Como prato principal, o famoso pato a Pequim. De longe o meu prato favorito chinês! Um pato de pele crocante e carne tenra bem passada, a acompanhar com crepes, pepino, cebolinho e um molho caramelizado para barrar no crepe. Aquela explosão de frescura, crocancia e doce-salgado, mexe realmente comigo!

Posso dizer que aqui senti uma aproximação da cultura Chinesa de caras. Pratos simples mas com sabores desconhecidos e confeções rápidas com a WOK bem quente.



Hua Ta Li Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Eventos

WINE FEST PORTO 2017

15:46:00

No dia 18 de Novembro o Porto será o palco de mais um festival vínico.
O Salão Nobre da Alfândega vai receber mais de 300 vinhos de 11 regiões portuguesas.
Produtores escolhidos a dedo “por forma a garantir uma alargada representação das várias regiões produtoras em Portugal”, por Luís Gradíssimo.



Separados por regiões, estarão presentes:

  • Vinho Verde 
    • Vale dos Ares e Sem Igual; 
    • Quinta do Ferro; 
    • Quinta do Regueiro;
    • Pessoa Wines
  •  Douro
    •  Esmero; 
    • Quinta de Ventozelo; 
    • Vieira de Sousa; 
    • Quinta da Rede; 
    • Vinilourenço; 
    • Maçanita Vinhos; 
    • Dalva; 
    • Messias 
  • Trás-os-Montes 
    • Casal Faria;
    • Do Joa
  •  Bairrada 
    • Quinta dos Abibes; 
    • Casa de Saima; 
    • Quinta das Bágeiras;
    • Messias
  • Dão
    • Casa da Passarela; 
    • Quinta Vale do Cesto; 
    • Quinta de Lemos. 
  • Beira Interior 
    • Quinta do Cardo. 
  •  Tejo Lisboa 
    • Quinta de Pancas; 
    • Carcavelos,
    • Vinhos singulares produzidos pela Câmara Municipal de Oeiras;
    •  Vinhos de Joaquim Arnaud
  • Península de Setúbal 
    • Horácio Simões. 
  • Alentejo
    • Herdade do Arrepiado Velho;
    •  Monte da Ravasqueira;
    •  Vinha das Virtudes; 
    • Lima Mayer; 
    • Fita Preta 
  • Açores
    • Vinhas da ilha do Pico
Não seria um evento do Wine Club Portugal sem as famosas provas especiais:

  • 15H30Casa da Passarella - 125 Anos de História” -Uma prova vertical dos vinhos referência da Casa da Passarella - Villa Oliveira, na região do Dão. Será um momento histórico, uma prova rara conduzida pelo enólogo Paulo Nunes, que culminará com a apresentação de duas novas edições especiais: Villa Oliveira 125 Anos de História e Villa Oliveira Rótulo Preto - 1ª Edição
  • 17h00 - “Os segredos de Joaquim Arnaud” - A oportunidade perfeita para provar o passado, presente e futuro dos vinhos produzidos por Joaquim Arnaud, de Pavia, no Alentejo, compreender a filosofia que o move, conhecer as suas referências de topo, vinhos de baixíssima produção que refletem o terroir, entre novidades e raridades que já não estão disponíveis no mercado.
  • 18h30Horácio Simões – Uma história à volta do Moscatel Roxo” - uma das castas emblemáticas de Portugal e, em particular, da Casa Agrícola Horácio Simões, na Península de Setúbal. Será uma extraordinária viagem pelo tempo, começando pela seleção de fortificados da década de 70 e até à atualidade, incluindo alguns exemplares da coleção privada da família. 


Os bilhetes estão disponíveis na Ticketline, on-line e nos locais habituais: (AQUI)
A entrada no evento tem o valor de 10€,
O bilhete com acesso a cada uma das ‘Provas Especiais’ custa 20€ 
 Há um Pack Enófilo, para verdadeiros apreciadores, que inclui o acesso às três ‘Provas Especiais’ pelo valor de 50€.

Apreciações de um Nabo

As melhores empadas segundo a Time-out - O cocho

17:04:00

A meio da descida da rua de São Bento há uma mercearia com um quadro de giz à porta com uma promoção bastante apelativa :
"As melhores empadas de Galinha segundo a Time Out"
Quem não gosta de empadas de galinha?! Quem não segue a TimeOut!?


A entrada é bem ao estilo Alentejano, com prateleiras em madeira, cheias de vinhos e snacks típicos da região. As mesas são redondas em madeira maciça e com bancos em substituição de cadeiras. Ao fundo um capote alentejano e na vitrine, 3 a 4 tipos de empadas e doçaria regional.


Inicialmente ia só experimentar uma empada de galinha, mas rapidamente dupliquei o meu pedido para uma empada de porco preto. As duas empadas são servidas em pires de barro, bem ao estilo da terra.
Empada de Galinha: Massa crocante por fora, tenra e saborosa por dentro. O recheio é composto por enormes pedaços de frango bem refogados e tenros, fáceis de trincar.


Empada de porco preto: Que delicia! Pouca gordura, ora com pedaços desfiados, ora com tiras de carne, refogados de forma simples e temperados na perfeição. Mais uma vez, fáceis de trincar e separar da massa.

Não consegui ficar por aqui, estas empadas são realmente gulosas. Na montra ainda havia de bacalhau. Esta era um pouco mais húmida e com mais cebola que as restantes. Com um sabor menos intenso e um tempero apenas de sal e pimenta. Gostei! Mas não gostei tanto.


Enquanto lá estive, ouvi inúmeros elogios ao arroz de açafrão, mas não conseguia comer mais nada. Talvez uma próxima vez tire a hora do almoço para voltar.




O Cocho - Mercearia Alentejana Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Eventos

Workshop - Iniciação à Cozinha Vegetariana

13:29:00

Ela é a Mafalda Rodrigues de Almeida.
Licenciada em Ciências da Nutrição pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz e Mestre em Políticas alimentares pelas City University London.
É a cara e alma do Blog Loveat onde partilha receitas e dicas para uma alimentação e estilos de vida saudáveis.
É consultora na área de inovação alimentar na restauração,
Participa no programa Faz Sentido do canal Sic Mulher com uma rubrica mensal dedicada à alimentação saudável.
E com isto tudo ainda consegue esbanjar um sorriso destes:


O Segredo?
É a alimentação e estilo de vida saudável!
"Eat right, feel amazing"
Querem aprender com ela?
O Feedme em parceria com a Mafalda dão a conhecer a todos os interessados um workshop de duas sessões onde a cozinha vegetariana é a Rainha.
Os workshops são mensais e sempre com hipótese de aprender cada vez mais.
Vão ficar tão motivados como eu, acreditem!

O próximo começa dia 2 de Novembro e ainda tem algumas vagas disponíveis (inscrições)

Módulo 1 (2 Novembro):
- Aveia no forno com frutos secos e ameixa
- Crepes de trigo sarraceno com pêssego e mirtilos
- Manteiga de caju com sésamo
- Bruschettas de shitake com reishi azeitonas
- Crumble de teff e amêndoa com morango e quivi
- Bolachas recheadas com coco e compota de morango e chia
- Barras de aveia e trigo sarraceno com amêndoa e chocolate
- Frapuccino de maca e cacau

Módulo 2 (9 Novembro):
- Falafel de cenoura e sementes de girassol com salada de tomate, romã e hortelã
- Hambúrguer rústico de grão com palitos de batata doce e maionese de caju
- Lo mein de cogumelos e cebolinho
- Salada de cenoura fermentada e noodles de arroz nuggets de quinoa e molho cremoso de amêndoa e lima
- Salada de tofu crocante com molho de amendoim e sementes de sésamo
- Wrap de coentros com hummus de tomate seco, azeitonas e manjericão
- Hummus de tomate seco, azeitonas e manjericão
- Ovinhos recheados com pasta de coentros e alecrim.

Vem ver a cozinha vegetariana com outros olhos.
Nunca foi tão fácil ser saudável.





Eventos

Sopa para a Síria [apresentação livro]

04:59:00

Tudo começou quando a fotógrafa e gastrónoma Libanesa, Barbara Abdeni Massaad, visitou os campos de refugiados sírios perto da sua casa...

Sopa para a síria é uma campanha humanitária com o intuito de ajudar a distribuir comida e alimentos essenciais aos refugiados.  

Na edição portuguesa coube ao ator Pedro Carvalho convidar alguns chefs a contribuir com receitas personalizadas de sopas deliciosas, entre os quais Ljubomir Stanisic, Kiko Martins e Miguel Rocha Vieira.


Barbara Abdeni Massaad estará em Lisboa, no dia 21 de Outubro, para explicar o projeto Sopa para Síria. Às 17h00, no restaurante Muito Bey (Cais do Sodré)
O evento será aberto ao público e ao qual o Nabo aconselha a prolongarem a estadia no próprio restaurante, um dos, se não o melhor, restaurante libanês da capital.
Conselho: Menu de degustação para 2

Apreciações de um Nabo

Mezze - Um restaurante SÍrio!

14:41:00

Deambulando pelo mercado de Arroios, sou surpreendido pelo amontado de pessoas que por aqui circula numa sexta-feira à noite. Estarão a oferecer alguma coisa? Algum jogo de futebol importante que não estou a par? Algum malabarista fazendo coisas exóticas? Não! É o novo restaurante Sírio que abriu nesta última semana!
Uma pequena esplanada, por dentro mesas corridas em madeira. A cozinha, essa está completamente à vista.
À porta está uma folha A4 com alguns nomes escritos em caneta vermelha.

_É aqui que se regista a fila de espera! Quando chegar a sua vez, gritamos!




Este é o Mezze, um restaurante Sírio, típico, com verdadeira comida Síria e receitas familiares. 

A Associação para a Integração de Refugiados do Médio Oriente, Pão a Pão, é a responsável pela criação, gestão e desenvolvimento deste projeto.
Tudo se torna mais acolhedor e solidário se for conquistado com comida caseira!

Éramos dois, daí a espera ter sido menos de meia-hora.
Terá sido a primeira vez que provei comida Síria, dai vir preparado com uma cabula em papel, de vários artigos lidos e criticas feitas por outros nabos. A empregada ri-se e de forma agradável vai acenando com a cabeça enquanto vou debitando os nossos pedidos.


_Veio preparado! O nosso principio é realmente o de partilha! Para beber?

_Essa já não tenho como lhe responder, o que aconselha?
_Sumo de tamarilho ou vinho Português, da adega do Esporão.
_Não sou fã dessa adega. O sumo parece-me bem!



Pedido do Nabo (para duas pessoas):


2 Sopas de lentilhas (3,5€)

3 Saj (cada um traz duas) (1€)
1 Humus (4€)
1 Baba Ganoush (4€)
1 Falafel (entre 3€ e 4€)
1 Fatayer (1,5€)
1 Kibbeh (1,5€)
2 Baklavas (2€)

A sopa de Lentilhas é fantástica! Pena ser em doses reduzidas. Ainda assim a consistência e o sabor estão no ponto, deixando o estômago confortável e aberto a novas especiarias.
O Saj é o acompanhamento ideal para raspar o humus ou o baba ganoush, sem ele esta refeição fica comprometida. Sim realmente exagerámos na quantidade pedida, já que as enormes circunferências feitas de massa são servidas aos pares. 

Apontamento: Os Saj caiam melhor caso não estivessem frias.
O Humus, servido com 3 especiarias, é provavelmente um dos melhores da capital. A receita, frescura e esforço colocado nesta pasta de grão, transportam qualquer nabo para outra dimensão. A deliciosa baba ganoush, com beringela cozida e uma mistura de tomate, ervas e frutos secos, temperado a rigor, com um toque de limão generoso e um fio de azeite bem virgem foi provavelmente a maior surpresa de entre todas as outras. 

O Falafel (escolhido pelo outro nabo, na ânsia de recordar as suas viagens pelo norte de África) não dispensa, sendo mesmo necessário, o acompanhamento do molho de yogurt e ervas aromáticas servido no mesmo pires.
 Sinceramente ainda não percebi a obsessão das pessoas por estes pequenos bolos redondamente achatados!
A Fatayer e o Kibeh, enquadrados na família das empadas, eram ambos bem recheados, com produtos frescos bem temperados. Ainda que com alguns apontamentos amadores na confeção, como a massa e ponto de cozedura, revelaram-se um acompanhamento ideal para o resto da sopa de lentilhas que reservei para ir degustando ao longo da refeição.
Como sobremesa, fiquei com uma óptima recordação: Os baklavas! deliciosos rolinhos de folhas de massa folhada, bem prensadas com recheio de pistacho. Croncante por fora, tenro e genuíno por dentro.



No que toca ao sumo de tamarilho, considero o acompanhamento ideal, tanto para apaziguar esta explosão de especiarias, como para dar um toque de frescura e neutralizar o paladar ao longo dos vários pratos.


É uma das melhores formas de apresentar uma nova cozinha, feita por verdadeiros nativos e ao mesmo tempo apoiar um projeto ao qual todos nós estamos sensibilizados e com vontade de ajudar. Ainda assim considero que é uma cozinha amadora e ainda com pouca experiência, mas com um menu fantástico e com grande potencial de evolução.




Mezze Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato